Estatísticas
 A Liga das Famílias de Lisboa arranca este ano com 19 grupos de casais. Em 15 dos grupos praticamente todos os casais selaram Aliança de Amor com Nossa Senhora. Quatro grupos do Arco estão no primeiro ano e meio de caminho. Ao todo, a Liga das Famílias é actualmente constituída por 162 casais, estando 121 integrados  em grupos.

Jornada de arranque 
Na Jornada da Liga tudo foi pensado e feito no sentido de nos entusiasmarmos a celebrar o Jubileu com toda a alegria e gratidão e a viver neste ano Jubilar a Aliança de Amor com toda a radicalidade e profundidade, para nos contagiarmos uns aos outros e contagiarmos outros com a sua Luz. Assim, entre outros, ouvimos dois testemunhos fortes, do Padre José Melo e do casal Raquel e Marcos Frescata. Motivaram-nos para participar nas celebrações dos 100 anos de Schoenstatt: em Maio em Fátima; e em Outubro em Schoenstatt e Roma. O casal Carmo e José Carlos Cravo da União das Famílias incentivaram-nos a “ir para fora”, a pormo-nos ao serviço dos casais nas Paróquias, através do projecto “A Família é Sagrada”.

O 2014 está a dar frutos. Cada um à sua maneira procura o presente que quer oferecer a Nossa Senhora em 2014.  Este querer que “Brilhe a Luz da vossa Aliança” suscita a criatividade e Nossa Senhora retribui todos estes pequenos gestos - e de que maneira!

Começam assim a surgir iniciativas e muitos SIMs! Deixamos aqui os primeiros deste ano Jubilar, para que toda a Família se possa alegrar connosco, com a Liga das Famílias, dar graças a Deus e continuar a rezar pelos seus frutos.

Alianças de Amor e Santuário Lar 
Entre Alianças de Amor e inauguração de Santuários Lar, o ano Jubilar começou cheio da graça de Deus para a Liga das Famílias!

A 29 de Outubro de 2013 mais 10 casais do Arco selaram a sua Aliança de Amor em casal com Nossa Senhora, juntando-se aos 24 que já o tinham feito.

Foi uma celebração muito bonita e vivida e foi para todos uma grande alegria. O céu estava sem dúvida mais perto da terra e todos sentimos que a nossa Mãe e Rainha estava muito contente com estes novos casais aliados.

Entretanto, foram sendo inaugurados os Santuários Lar e mais seis Famílias da Liga convidaram Nossa Senhora a estabelecer-se na sua casa, para lá distribuir as suas graças, educar a sua família e os enviar. Já somos 65 famílias da Liga com Santuário Lar!

Noites de Santa Maria
Um grupo de casais este ano quis oferecer a todas as pessoas do Movimento e do Colégio de Santa Maria uma noite de oração. Acontece sempre no  dia 13 de cada mês, no Colégio de Santa Maria (nas instalações do antigo Colégio das Escravas).

“Acolher de coração” 
 “Acolher de Coração” é uma iniciativa de solidariedade para com os mais pequeninos lançada pela Liga das Famílias com a colaboração da Pastoral do Santuário e aberta a todos. 84 famílias ou pessoas individualmente “acolheram de coração” uma criança, uma família ou um adulto em situação mais fragilizada, comprometendo-se a rezar e a oferecer capital de graças por essa criança/família ou adulto, durante o tempo de Advento e Natal, levando a sua estrelinha ao pés de Nossa Senhora, no Santuário, para que a Sua Luz pudesse fazê-la brilhar. Como símbolo desse cuidado cada família ofereceu também um presente.

Dia 22 de Dezembro, a seguir à missa das 12h, os responsáveis de 7 das 8 Instituições que aderiram à iniciativa vieram para conhecer as famílias e as pessoas que “acolheram de coração”, os seu “meninos”, para falar um pouco da Instituição e da causa pela qual trabalham e também para receberem os presentes. No fim, todos entraram no Santuário e juntos fizemos uma pequena oração, entregando mais uma vez cada criança/família ou adulto a Nossa Senhora e pedindo para cada um a Luz da Aliança. Foi um momento muito bonito! Os responsáveis estavam muito contentes e todos nós também! Foi uma maneira simples de lhes oferecermos o nosso Santuário, Maria e as suas graças. Esperamos e rezamos para que estas ligações continuem e possam dar frutos em todos os corações – os que acolheram e os acolhidos.

Missões Familiares e “Os Bons Aventureiros” 
O grupo de famílias da Liga que no Verão fizeram as Missões familiares puseram outra vez de pé um musical, desta vez “Os Bons Aventureiros” com duas sessões com grande sucesso! Uma delas foi oferecida ao Movimento com grande generosidade. Este musical foi mais uma vez um exemplo de como a luz da Aliança de Amor brilha no meio das famílias, desde que as famílias queiram ser portadoras dessa Luz.

Novo curso de Monitores/Animadores Arco
E porque Nossa Senhora não pára, ainda tem muitos casais para chamar e não nos deixa ficar quietos! Dia 19 tem início um novo curso de formação de Monitores/Animadores para grupos de casais, coordenado pela equipa coordenadora do Arco (Obra das Famílias).  São 7 os casais que disseram SIM e que vão participar desta formação. 
Para todos pedimos a oração e capital de graças de todos.
 
 
 Imagem
“Porque Deus pode tudo, eu com Deus, e Deus comigo”

Inicia-se este mês no novo 18 uma rubrica sobre vidas de Santos. Começamos por partilhar com todos, em primeiro lugar, os “nossos” Santos, isto é, os Santos Portugueses. E como estamos em Janeiro, arrancamos com o Beato Gonçalo de Amarante, conhecido popularmente por São Gonçalo de Amarante. Nasceu no início do sec. XIII e a Igreja celebra-o na data da sua morte, a 10 de Janeiro.

São Gonçalo foi peregrino, um homem despojado e contemplativo. Ordenado sacerdote muito cedo, partiu para Roma e depois para a Terra Santa. De regresso a Portugal, prosseguiu um caminho de busca interior e veio a ingressar na Ordem Dominicana. Dedicou-se aos pobres e à pregação. Terminou os seus dias como eremita. É conhecido especialmente no norte de Portugal pelos muitos milagres que lhe são atribuídos.

Tanto quanto se sabe era muito simples e bom. Quem o diz é o Padre António Vieira, num dos seus sermões dedicado precisamente a S. Gonçalo, que se quiserem poderão consultar em: www.portal.ecclesia.pt

Destaco dois pequenas episódios da sua vida: 

Era hábito na época em que São Gonçalo nasceu baptizar as crianças com 8 dias. Eram levadas por uma ama que lhes dava peito logo depois da cerimónia do Baptismo, porque a água os fazia chorar. Ora, conta o Padre António Vieira que “saiu da pia onde os outros meninos estranham tanto o rigor da água e quando a ama o recolheu nos braços para o acalentar do choro e lhe dar o peito, o prodigioso infante em vez de chorar e mamar, fitou os olhos em um Cristo crucificado e com o rosto alegre e os bracinhos abertos e estendidos, parecia que lhe dava as graças da graça que recebera. Assim esteve por largo espaço com admiração e pasmo dos circunstantes, sem o poderem divergir da vista firme e contemplação atenta do sagrado objecto.”.

Toda a história da vida de São Gonçalo é norteada pelo seu desmedido amor a Deus, que o impeliu a conhecer o lugar onde se fez Homem, a dedicar toda a sua vida aos mais pobres e necessitados e a terminar os seus dias em contemplação e oração numa ermida, junto ao rio Tâmega. A segunda história passa-se nesta fase final da sua vida:

Estando São Gonçalo na ermida que construiu, ouvia muitas vezes as tempestades que se faziam sentir e que originavam muitas mortes. Então, e porque tinha um coração santo, resolveu construir com as suas próprias mãos uma ponte que ligasse as duas margens do rio Tâmega. Diz o Padre António Vieira que “quanto maior é nos Santos o amor de Deus, tanto mais forte e mais solícito é o amor ao próximo”.

Reza a história que, apesar de ser tão antiga, a ponte ainda hoje existe, construída pelo Santo que assim pensou: “Porque eu não posso nada, eu sem Deus não poderei mover uma pedra: mas porque Deus pode tudo, eu com Deus, e Deus comigo bem poderemos fazer a ponte. E assim foi.”.

Também nós, com a confiança posta em Deus, renovamos em cada dia esta certeza, pela mão de Maria, desde o Santuário: “Nada sem ti, nada sem nós”!


 
 
O nosso Pai Fundador teve um sonho para Portugal. Ele acreditava que o nosso pequeno país podia ser uma Porta de entrada de graças e bênçãos para a Europa. Neste ano de graças queremos ser mais que nunca uma Porta cheia de luz e esperança, num país e numa Europa que atravessam uma crise tão profunda. 

Por isso, queremos peregrinar como Família Portuguesa do Pai ao Santuário Original no dia 18 de Outubro de 2014. Queremos enviar o maior número possível de representantes da nossa Família Portuguesa a Schoenstatt e a Roma para as Celebrações do Centenário da Aliança!

Mas queremos fazer também uma festa no nosso país! É por isso que convocamos todos os membros do Movimento de Schoenstatt em Portugal, todos os que peregrinam aos nossos Santuários, os nossos familiares e amigos, a participar nas celebrações dos 100 anos da Aliança de Amor em Fátima, no domingo 4 de Maio. O dia de celebração concluirá com uma Eucaristia final na Capelinha das Aparições, presidida pelo Presidente da Conferência Espiscopal Portuguesa, o Sr. Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente. Este dia de festa será precedido pela habitual peregrinação a pé durante os dias 2 e 3 de Maio, que este ano parte de Alcobaça.

Como os discípulos de Emaús é fácil caminhar pela vida desanimados e tristes. Mas se nos convertermos em peregrinos, pode abrir-se uma porta onde há uma luz, um fogo que não se extingue. Foi o que aconteceu aos discípulos de Emaús. Cada vez mais entusiasmados com Jesus escondido naquele peregrino, convidaram-no a entrar na sua casa e reconheceram-no na fracção do pão! (cfr Lc 24, 13-35)

Não tem sido Nossa Senhora para nós uma fiel Peregrina da Fé ao longo de tantos anos? Ela caminha connosco. Ela vem ao nosso encontro para nos levar com Ela até à sua casa, até ao Santuário, onde Jesus escondido Se revela plenamente. Não arderam já tantas vezes os nossos corações quando Maria e Jesus nos acompanharam em tantos caminhos da vida?

Como os discípulos de Emaús, queremos aprender a partilhar uns com os outros aquilo que nos vai na alma, com um coração simples de peregrino. Acreditamos que, onde dois ou três schoenstattianos peregrinam e partilham juntos, Jesus e Maria vêm ao nosso encontro para nos entusiasmar e aproximar do Santuário. É Maria Peregrina quem nos convida para a sua casa. É Ela quem nos abre a porta do Santuário para nos aproximar do fogo de Jesus, que não se apaga. Somos nós que, como tochas ardentes, queremos sair da porta do Santuário para partilhar com todos o fogo da missão e construir uma nova cultura de Aliança.

É assim que queremos chegar a Fátima em Maio e a Schoenstatt e Roma em Outubro de 2014: como uma Família mais consolidada e unida, uma Família cheia de espírito missionário, que quer ser na Europa uma porta de fogo que ilumina e aquece o nosso país e a velha Europa. Acreditamos nisto?

Em nome da Presidência Nacional de Schoenstatt,
P. Diogo Mendes Barata

Fátima, 1 de Janeiro de 2014
 
 
 
 
 Imagem
- Advento 2013, 19 de Dezembro -

Recomeçar é uma proposta cristã para todos nós e é de grande sabedoria! A Igreja propõe-nos vários momentos de recomeço: no Natal, celebrando o começo da vida de Jesus; na Páscoa, com Jesus Ressuscitado; no Sacramento da Reconciliação, sempre que nos dispusermos a receber o perdão de Deus.

É porque acreditamos na infinita misericórdia de Deus que recomeçamos e é porque temos o colo de Maria que nos conforta, inspira, educa e encoraja que temos coragem de recomeçar.

Neste Advento de 2013, a proposta de uma noite de oração Last Minute foi para mim recomeçar. Na realidade, nem sempre sou capaz de seguir o ritmo do ano litúrgico e este ano ainda não tinha preparado o Advento. Quando soube que havia o encontro Last Minute decidi ir, mas fui para não dizer que não ia, não por vontade explícita de ir. Acontece que Nossa Senhora é mesmo Mãe e sabe conduzir-nos através do silêncio da sua acção. E foi assim que me conduziu nessa noite.

À maneira de Schoenstatt, o encontro Last Minute, não teve “pompa e circunstância”. Foi simples mas profundo, interpelador. Contemplando Jesus na hóstia consagrada, houve espaço para rezar, meditar, agradecer, pedir, acalmar, confiar. Ainda fui a tempo de preparar o Natal, neste ano em que algumas dificuldades da vida da minha família me tinham perturbado. É nestas ocasiões que sinto mais concretamente a importância de pertencer à Família de Schoenstatt. Valeu mesmo a pena! E no fim ainda tivemos chocolate quente e bolachinhas, porque há sempre mães atentas a olhar por todos, a quem muito agradeço.

Rita Fontoura

 
 
Tive a graça de poder ter estado presente na abertura do nosso ano jubilar em Schoenstatt, a olhar directamente para o NOSSO santuário original!
Foi um grande presente! Não era suposto ir e, quase à última da hora, Nossa Senhora providenciou para que eu fosse!  Fui para lá com a forte consciência de que não era só eu que ia, mas que tinha a responsabilidade de representar a nossa família portuguesa! Foi o que tentei fazer, entregando a cada momento todos e cada um.  Levei alguns recados de algumas pessoas (uns escritos e outros ditos) e que foram entregues na talha do santuário original. Mas mesmo os que não foram ditos ou escritos foram entregues, porque Nossa Senhora sabe o que cada um traz no coração neste início de ano.
Foi um fim de semana muito bonito onde se viveu em ambiente de festa e de família. Foi uma vivência em que se percebeu o enorme dom que Schoenstatt é, não só para nós, Schoenstattianos, mas também para a Igreja e o mundo, como referiu o cardeal Rylko, o presidente da câmara de Vallendar e outros ilustres que não são schoenstattianos! 
Para mim, foi compreender que este ano jubilar não é só uma oportunidade de agradecer e festejar, mas também de renovar o nosso empenho, entusiasmo e responsabilidade pela missão de Schoenstatt!  Quando o Cardeal Rylko abriu a porta do santuário original, "abrindo" assim o ano jubilar, a sensação que tive foi a de entrar numa nova etapa da nossa história; foi a de "abrir" ainda mais o nosso coração para assumir com novas forças e empenho a missão da Aliança! Pareceu-me que o Pai Fundador e Nossa Senhora nos perguntavam: "Estão prontos para continuar o caminho, assumir o futuro de Schoenstatt, agora ainda mais para a igreja e o mundo?"  Foi tudo muito simples, mas muito forte! Venho com a interpelação de que não basta festejar, há que implorar a graça jubilar de sermos possuídos pela Missão!

Bjs jubilares e em Aliança, Carminho
Clique aqui para editar